Apesar de muito falados, blockchain e automação ainda levantam dúvidas sobre suas funcionalidades.

Muito se fala sobre a indústria 4.0 e como ela irá afetar a vida de quem trabalha na indústria, seja ela qual for. E dentro deste universo existem diversos novos conceitos e tecnologias que tornarão essa possibilidade uma realidade na indústria. Dois termos muito falados nos últimos anos são automação e blockchain que, inclusive, muitas vezes caminham juntos para proporcionar grandes mudanças nos mais variados negócios.

Entretanto, você sabe quais são as aplicações de cada um e como eles podem ser utilizados na indústria? O blockchain, apesar de ainda levantar dúvidas, não é um conceito novo. Esse sistema surgiu em meados de 2008 para tornar viável o uso do bitcoin, fazendo com que cada moeda chegue ao seu destino, pois as transações são armazenadas em blocos criptografados e seguros.

Como um mecanismo que armazena informações para um grupo específico, o uso do blockchain é indicado em casos quando se possuí uma grande quantidade de dados a serem armazenados, quando muitas pessoas estão envolvidas ou quando as informações precisam ser acompanhadas por todo o grupo. “Todo usuário tem uma cópia dos dados armazenados no sistema, e todos validam a informação armazenada, não existe um autenticador centralizado”, explica Ricardo Melo, executivo de desenvolvimento setorial da GS1 Brasil.

Aplicação nas indústrias farmacêutica e cosmética

Quando pensamos no blockchain aplicado nas indústrias cosmética e farmacêutica, a logística é a parte da cadeia que mais tem a ganhar com essa tecnologia. Com ele é possível criar, registrar e acompanhar os mais diversos mecanismos de rastreabilidade, realizando trocas de informações como autenticidade e validade.

“Hoje é possível que uma indústria registre as informações do produto como, número de série, rota, saída, chegada e lote, além de poder colocá-las em um aplicativo, por exemplo, para que seu cliente consulte essas informações. E o melhor é que elas não são perdidas dentro do padrão blockchain”, diz Melo.

Como deve ser o profissional que trabalha na indústria 4.0? Descubra em nosso artigo.

Além disso, o blockchain oferece maior segurança, principalmente quando a informação é trocada entre várias pessoas, pois elas ficam criptografadas dentro do padrão escolhido. O que nos leva ao próximo tópico: a automação.

Automação de processos nas indústrias: como usar ao seu favor

A automação, apesar de ser muito associada às novas possibilidades disruptivas da indústria 4.0, está mais presente na nossa vida do que se imagina. Tudo começou em 1952, quando os engenheiros Bernard Silver e Norman Joseph Woodland criaram o código de barras. Em 1973, ele virou o Universal Product Code (UPC), código de barras universal e chegou ao Brasil em 1975 com a troca dos registros manuais de operações comerciais por registradoras eletrônicas.

De lá para cá, diversos outros códigos surgiram para facilitar as transações no dia a dia das empresas e de seus consumidores. A criação desses padrões que resultam em códigos é uma das possibilidades da automação que, integrada a outros sistemas, permite uma criação de histórico da vida de diversos produtos.

“Com máquinas mais inteligentes, que trabalham através de softwares automatizados, a produtividade das empresas pode mais que dobrar”

Automação 4.0

Hoje, por exemplo, é possível, a partir de padrões de códigos e sistemas de software, saber a origem do produto, seu destino final, a validade (inclusive bloqueando a venda em caso de vencimento), registro de recall e também oferecer mais facilidade aos pontos de venda, com sistemas que conseguem medir estoques, produtos próximos ao vencimento ou auxiliar na organização e armazenamento, controlando o uso da matéria-prima de maneira inteligente.

Com a chegada da indústria 4.0, a automação ganhou outros níveis e possibilidades. A integração entre robôs e máquinas inteligentes, que se unem aos sistemas, é uma das mudanças mais esperadas dentro das indústrias. Com máquinas mais inteligentes, que trabalham através de softwares automatizados, a produtividade das empresas pode mais que dobrar, além de diminuir eventuais perdas através de um melhor gerenciamento do estoque.

Talk NMB
Content Team

Escreva um comentário