Após dois meses de negociações, fusão entre DSV e Panalpina movimenta todo mercado logístico e pode afetar sua empresa.

O anúncio do acordo de fusão entre DSV e Panalpina movimentou o mercado logístico. É mais uma importante consolidação e vem outras por aí. A empresa dinamarquesa DSV vai adquirir a concorrente suíça Panalpina por US$4.6 bilhões, o equivalente a 180 francos suíços por ação.

Uma vez que o acordo esteja consolidado, a nova empresa se tornará o quarto maior grupo forwarder (transitário) do mercado. Com faturamento conjunto previsto em U$$17.8 bilhões, a DSV-Panalpina ficará atrás somente das líderes DHL, Kühne & Nagel e DB Schenker.

O novo grupo, que deve alterar o nome para DSV Panalpina A/S, somará 60.000 colaboradores em 90 países e trará mais um forte impacto nessa era de ruptura provocada pela logística conectada 4.0. Além disso, a expectativa é que a fusão aumente em até 50% os negócios da DSV.

O acordo ocorre poucos meses após a DSV ter sua proposta rejeitada pela suíça Ceva Logistics AG. A oferta no valor de US$ 1,7 bilhões não foi suficiente e dinamarquesa afirmou que iria em busca de novas oportunidades. Eis que ela finalmente aconteceu. 

Veja a análise sobre a fusão entre DSV e Panalpina do especialista do mercado logístico, Martin von Simson

Com as 20 maiores empresas transitárias do mundo dominando apenas um terço do extremamente pulverizado mercado global, as fusões e incorporações continuarão a acontecer.

Mas, não somente por isso é que a atividade de forwarder continua aquecida para novas fusões. Na mesma medida em que novos aplicativos forem sendo criados, a partir das atuais tecnologias disruptivas, as empresas que operam no ramo de transporte, logística e comércio eletrônico buscam formas de atender com maior rapidez, transparência e economia às crescentes demandas do B2B, B2C e E2E.

Tudo muda na cadeia de suprimentos e distribuição. É uma nova corrida com investimentos que poucos conseguem acompanhar e que envolve muitos riscos e oportunidades.

Alguns bilhões de dólares estão sendo investidos nessa corrida em busca da criação de aplicações práticas que o Blockchain, IoT, Big Data, Omni channel, RV, RA, Machine Learning, impressoras 3D, veículos autônomos conectados, drones e outra ferramentas que poderão serem colocadas a serviço da nova logística conectada e compartilhada 4.0.

Os usuários, consumidores de transporte e logística, por sua vez, estão atordoados com o número de mudanças esperadas e que, sem nenhuma dúvida, serão determinantes para o futuro de suas organizações.

Quer saber mais sobre essas inovações da área logística? Leia mais nesse artigo.

Logística 4.0

Se você quer entender melhor sobre as movimentações do mercado e como as novas tecnologias estão afetando todo o mercado logístico, siga nossas redes sociais e não perca nenhuma notícia do mercado.

Linkedin, Facebook e Instagram

Talk NMB
Content Team

Escreva um comentário