Os indicadores de produção industrial no setor farmacêutico são fundamentais para o bom andamento das atividades desse segmento e muito relevantes também para a tomada de decisão da gestão da empresa.

Os indicadores têm especial destaque para a área produtiva, pois são usados para controlar os rigorosos processos e as rotinas de trabalho desse setor, com o objetivo de torná-los ainda mais eficientes.

Neste post, trazemos para você os principais indicadores de produção industrial no setor farmacêutico. Acompanhe!

Qual a importância da definição de indicadores de produção na indústria farmacêutica?

Os indicadores de produção industrial são ferramentas essenciais para mensurar a qualidade dos processos e produtos, medindo o tempo de fabricação e preparação, a produção geral e a satisfação de clientes e colaboradores, entre outros fatores que veremos a seguir.

Os indicadores são usados para nortear os fluxos de trabalho, à medida que contribuem para o alinhamento de processos às especificidades da indústria farmacêutica, com o objetivo de gerar melhores resultados.

Dessa forma, a importância da definição de indicadores de produção na indústria farmacêutica está ligada à melhoria contínua do desempenho da indústria, ajudando-a a alcançar elevados patamares de produtividade e qualidade, a destacar:

  • manter uma estratégia correta e alinhada com os objetivos do negócio;
  • assegurar a qualidade do que está sendo entregue ao cliente;
  • verificar a capacidade de performance de recursos adotados;
  • definir com clareza a relação de custo-benefício.

Além disso, os indicadores de produção industrial colaboram para a mensuração do desempenho da empresa e para a eficiência e eficácia das operações fabris. Isso acontece porque dados estratégicos são gerados a partir desses indicadores.

Essas métricas também englobam a mensuração do tempo de processos, recurso fundamental para o bom funcionamento de uma indústria farmacêutica.

Agora que você já sabe a importância da definição de indicadores de produção na indústria farmacêutica, confira os principais utilizados nesse segmento.

Quais são os principais indicadores de produção industrial no setor farmacêutico?

De horas trabalhadas ao número de lotes rejeitados, separamos os principais indicadores da área farmacêutica. Acompanhe!

Horas trabalhadas na produção

Esse é um indicador que evidencia a quantidade de horas que são necessárias para realizar determinadas tarefas na produção dentro de um determinado de tempo (dias, semanas, meses, anos).

O resultado desse indicador torna possível descobrir se o investimento de horas está além do programado. Caso isso ocorra, é possível indicar pontos de melhoria para essas ineficiências.

Nível de utilização da capacidade instalada

Essa métrica avalia se a capacidade produtiva da instalação está sendo aproveitada em sua totalidade. Para tanto, é importante identificar se as instalações da fábrica — e isso inclui o maquinário — estão sendo utilizadas em sua totalidade.

Por exemplo, se a fábrica foi projetada para fabricar 30 milhões de produtos/mês e está entregando apenas 25 milhões, isso quer dizer que há capacidade ociosa. Os motivos para que isso ocorra podem ser uma queda na demanda ou o mal aproveitamento da capacidade produtiva do espaço, o que gera prejuízos.

É dever do gestor da área produtiva tomar as devidas providências para evitar esses desperdícios de recursos e criar ações para a fábrica operar em sua capacidade plena.

Número de lotes rejeitados

Na indústria farmacêutica pode acontecer de lotes inteiros de medicamentos serem descartados. Isso acontece porque eles não foram aprovados na inspeção de qualidade.

Caso isso ocorra com frequência, é válido fazer uma análise mais detalhada do espaço de produção em busca das causas que originam essas não conformidades. Falhas humanas também devem ser consideradas e avaliadas com critério. Caso contrário, a empresa perderá dinheiro.

Tempo de inatividade

Esse indicador evidencia o tempo pelo qual os equipamentos ficam parados, ou seja, sem produzir. Na indústria farmacêutica é comum as máquinas pararem entre um lote e outro para a limpeza completa dos equipamentos.

Contudo, esse indicador deve ser utilizado principalmente para evidenciar se a organização está perdendo capital por causa de paradas que poderiam ser evitadas.

O resultado dessa verificação pode ser usado como base para tomada de decisões em relação à compra de novos equipamentos, ou mesmo para verificar se o maquinário precisa de manutenção, ou ser substituído.

Mean Time To Repair (MTTR)

Esse indicador, traduzido como Tempo Médio Para Reparo, evidencia a média de tempo empregado para a realização de um reparo depois de uma falha ser identificada. De forma básica, ele calcula o tempo empregado em uma intervenção. Geralmente, essa métrica está relacionada ao setor de manutenção dos equipamentos.

OTIF (On Time In Full)

OTIF é um indicador mais completo e seu acompanhamento destacará as deficiências no processo de pedido completo, desde a criação da solicitação de compra até a entrega. Basicamente, ele avalia um processo com base em duas possíveis respostas: “Atendeu/Não Atendeu”.

Esse é um indicador usado com o objetivo de otimizar a entrega dos pedidos e serviços, além de fazer um rigoroso controle dos processos para assegurar a satisfação dos clientes.

Veja a definição do termo e como é feito seu cálculo:

  • On Time: honrar o compromisso com o cliente em qualquer dia e horário;
  • In Full: verificar se a entrega foi completa, se os medicamentos foram entregues conforme as especificações de compra. Caso contrário, a empresa não entregou “na íntegra”.
  • O cálculo é: OTIF = % On Time x % In Full = (resultado)

O percentual alcançado de 100% significa que todas as solicitações de compras foram atendidas dentro do tempo determinado e na quantidade/especificação corretas.

Como vimos ao longo deste post, os indicadores de produção industrial no setor farmacêutico ajudam, especialmente, o processo de gerenciamento de rotinas produtivas. Isso acontece porque eles são responsáveis por entregar importantes dados acerca dos resultados de processos, envolvendo colaboradores e parceiros da indústria.

Dessa forma, é possível identificar máquinas que necessitam de ajustes ou precisam ser trocadas, quais processos precisam ser melhorados, quais são os profissionais mais competentes em atuação, entre outras questões.

Logo, indicadores de produção industrial no setor farmacêutico envolvem a melhoria contínua das atividades. Diante dessa realidade, é indispensável alinhar os objetivos do negócio aos indicadores adotados, para que sejam de fato úteis e favoráveis ao desenvolvimento do negócio.

Se você gostou deste post sobre os principais indicadores de produção industrial no setor farmacêutico, confira também o que você deve esperar para o setor farmacêutico em 2019 e let’s talk!

Escreva um comentário