Empresas terão que se adaptar as soluções inovadoras para atender às demandas de pedidos e garantir uma entrega de qualidade.

O principal objetivo da logística é conseguir entregar o produto certo, da forma mais adequada, no menor tempo possível, sem prejudicar a mercadoria e com somente o custo necessário. Ao aliar tecnologia nas operações logísticas, isso pode ser alcançado com maior eficiência, gerando processos menos complexos.

Assim, é possível integrar processos, melhorar a comunicação entre os departamentos e manter a linearidade das etapas de “logística do futuro” da empresa. Essa transformação está sendo bem vista, inclusive, para as entregas de produtos farmacêuticos e cosméticos, e na soma de  crescimento desses setores.

Com maior atenção das empresas para a terceirização da logística, é comum que muitas delas prezem por qualidade e segurança na distribuição de seus produtos. Nos últimos tempos, o transporte e distribuição estão sendo automatizados e digitalizados, e há um crescente e milionário esforço dos principais operadores globais no atendimento especializado para produtos farmacêuticos e de cosméticos.

A United Parcel Service, mais conhecida por UPS, é uma das maiores empresas de logística do mundo, distribuindo diariamente mais de 14 milhões de encomendas em mais de 200 países. Percebendo essa necessidade das indústrias em contratar um transporte de qualidade, a UPS traz para o Brasil e o mundo diversas soluções. O uso do drone é um deles.

Recentemente, a empresa iniciou um serviço regular de entrega de amostras médicas por drone nos Estados Unidos, aprovado pela Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos (FAA), em um complexo composto por três hospitais e nove instalações para pacientes na Carolina do Norte. Este é o primeiro uso de drones para voos rotineiros com geração de receita e acordo contratual de transporte.

“O uso do drone permite entregas em poucos minutos, evitando o trânsito terrestre, aumentando a eficiência da entrega, reduzindo custos e melhorando a experiência do paciente com o potencial benefício de salvar vidas”, comenta Alexandre Rodrigues, LATAM Contract Logistics Healthcare Sales Director da UPS.

A empresa está usando essa experiência para entender como é possível melhorar os serviços de transporte em outros hospitais e instalações médicas. Além dessa solução, já operam também com impressão 3D, aplicações de inteligência artificial e Internet das Coisas, entre outras novas tecnologias.

Ainda sobre as inovações na logística de Healthcare no Brasil e no mundo, a UPS inclui o BIG Data em sua rotina. Os sistemas coletam uma grande quantidade de dados que são processados para entenderem melhor os clientes e, assim, otimizar rotas. “Os nossos armazéns e Centros de Distribuição do Brasil também já usam robótica para processar operações repetitivas e que exigem alto grau de precisão na entrada de dados”, explica o executivo.

Não há dúvidas de que existe em curso uma corrida criativa por soluções com base no uso de ferramentas inovadoras como Blockchain, IoT, Big Data, Machine Learning, entre outros para melhorar a rastreabilidade, a redução de perdas e custos, aumento da visibilidade e soluções para o last mile. Só no ano passado, a UPS investiu mais de US$ 6 bilhões no mundo para automatizar hubs de carga, otimizar rotas e fazer um upgrade de instalações, aeronaves e outros equipamentos.

Como parte dessa estratégia, ela aumentou significativamente a capacidade internacional para apoiar a expansão de mercados de alto crescimento e conectar com eficiência clientes domésticos e exportadores à sua rede global. Os segmentos de produtos para saúde e cosméticos são prioridades no plano de negócios do escritório no Brasil, juntamente com as indústrias manufatureira e automotiva.

Terceirização logística

A terceirização não é mais uma tendência, é uma realidade. Segundo Rodrigues, para as empresas, é muito melhor focar em seu core business e terceirizar a logística para fornecedores que têm o conhecimento e a capacidade de realizar essas operações complexas.

“A UPS é um LLP (Leader Logistics Provider) e está capacitada a gerenciar toda a cadeia de suprimentos de seus clientes. Desenvolvemos um novo TMS, Transport Management System, que fornece visibilidade e rastreabilidade, em uma única plataforma, de todos os transportes”.

A solução permite monitorar todo os provedores, com possibilidade de customização por modal ou por requisição do cliente. Com isso, eles têm visibilidade E2E (de ponta a ponta). “O novo TMS, que está sendo implantado no Brasil, traz principalmente uma análise de qualidade de cada provedor, o que em geral pode representar ao final uma redução do custo”.

Tendências da logística farmacêutica

Para conquistar um transporte de qualidade, as empresas de logísticas estão dando especial atenção em questões de conformidade, tanto na preservação do produto como às normas regulatórias específicas do setor farmacêutico.

A UPS, por exemplo, procura desenvolver soluções customizadas e específicas junto com seus clientes para cada item sempre que for necessário.

“Na armazenagem, nossas ferramentas têm capacidade de integração com os sistemas do cliente. Temos também sistemas avançados de temperatura controlada na cadeia fria e gestão de transporte através da estrutura própria da UPS ou pelas empresas terceiras”, apontou Rodrigues.

Uma das opções são os embarques UPS Temperature True®, que oferecem vários níveis de serviço para diversos requisitos de temperatura e tempo de trânsito no transporte aéreo e marítimo para produtos de saúde com monitoramento completo e gestão para redução de risco.

Nessa solução, uma equipe dedicada a Controle Qualidade de Produtos de Saúde supervisiona processos documentados, treinamento operacional, protocolos de gestão de fornecedores e suporte & auditoria para capacitar o cliente a manter-se em conformidade com os requisitos regulamentares, setoriais e do produto.

Agentes experientes monitoram proativamente os pontos críticos de trânsito, em busca de embarques que exijam atenção e intervêm quando necessário com planos de contingência pré-aprovados para ajudar a manter a integridade do produto.

Essas inovações tecnológicas oferecem visibilidade e informação, assegurando que o transporte vai se manter em conformidade em todo o processo de cadeia de logística.

Novidades do setor

Nos Estados Unidos, a UPS lançou alguns equipamentos bastante avançados para realizar transportes em temperaturas negativas de -75°, usadas principalmente para medicamentos oncológicos ou fertilização in vitro. Essa é uma das soluções que o Brasil pode receber nos próximos cinco anos.

“Nessa área, todos os processos têm que ser feitos com altos níveis de segurança e seguindo diretrizes rígidas. Neste contexto, temos com nossos clientes uma troca de conhecimento bastante saudável, que tem nos inspirando a aprimorar cada vez mais nossos serviços para o setor e a manter um diálogo aberto que visa a busca de novas soluções customizadas por colaboração mútua”, finaliza.

Quer saber mais sobre as novidades em tecnologia no setor logístico e como elas impactam no crescimento do seu negócio? Siga nossas redes sociais e acompanhe as atualizações do mercado! Facebook e Instagram.

Talk NMB
Content Team

Escreva um comentário