Embora ainda longe de realizar todo seu potencial, em pouco tempo, presenciaremos as tendências da nanotecnologia sendo aplicadas em diversos campos, melhorando a vida em sociedade.

Desde a sua descoberta, as tendências da nanotecnologia vem ditando uma série de inovações no mundo atual. Seria ela o melhor caminho para contribuir de forma efetiva na indústria de diversas áreas?

Conforme os avanços de pesquisa da nanociência, a nanotecnologia abre caminho para um estilo de vida mais simplificado, através de dispositivos que, com ajuda da indústria 4.0, potencializarão a fabricação de produtos mais seguros, duráveis, inteligentes e muito menores.

Ainda é muito cedo para uma resposta definitiva sobre quais seriam as tendências da nanotecnologia. Entretanto, o Dr. Eduardo Carità adianta que ela já possui uma atuação consolidada em três grandes campos, são eles: o campo da inovação, campo da qualidade dos alimentos e o campo da segurança.

“Na cadeia de alimentos, a nanotecnologia consegue o seu maior destaque desde a dosagem de insumos em menor quantidade, até a produção de embalagens para o bom armazenamento do produto final”.

O Dr. Eduardo Carità possui graduação em Biomedicina e tem mais de 12 anos de experiência na área de Farmácia, com ênfase em nanotecnologia. Empresário e pesquisador, ele é Diretor de Tecnologia de Inovação da Funcional Mikron, uma empresa brasileira com expertise em nanotecnologia focada em desenvolver soluções inovadoras e únicas para as indústrias de alimentos, bebidas, fármacos, cosméticos e nutrição animal.

O que é nanotecnologia?

De acordo com o especialista, a nanotecnologia é a aplicação prática do estudo das chamadas nanopartículas, que são elementos muito pequenos, manipulados e controlados para determinadas utilidades. Atualmente, é possível encontrar a nanotecnologia em uma diversidade de produtos populares, tais como baterias, antibacterianos, protetores solares, aparelhos eletrônicos, cosméticos, revestimentos resistentes a arranhões, etc.

Aplicações e benefícios da nanotecnologia

Com tantas inovações que a nanotecnologia pode oferecer, o Dr. explica que é quase impossível achar um campo em que ela não seja aplicada. Ela traz serviços e produtos inovadores que são superiores em termos de performance e reduzem os impactos ecológicos, com tecnologias agindo de modo inteligente e sensorial.

“Toda a nova tecnologia que alcança a civilização humana traz uma série de benefícios. Teríamos produtos durando mais na prateleira, economia no frete logístico e economia no armazenamento. Imagine se pudéssemos trazer todos os alimentos do conceito natural, para o conceito da nano. Iria ocupar menos espaço, e seria mais facilmente absorvido. Produtos mais concentrados exigem menos espaço, menos exposição de CO²”, explica.

Desde uma lâmpada a laser passando por mecanismos nano estruturados, tintas especiais, nano compósitos, satélites, naves interplanetárias, tecnologia aeroespacial, liga metalúrgicas, nano estruturação… No campo da ciência a nanotecnologia pode ser vista por vários ângulos.

E ela consegue fazer parte da rotina de uma pessoa comum bem ali, na ponta de um lápis preto. A nanotecnologia está no grafeno, sempre em busca de deixar o compósito ainda mais leve. Também está nas fibras de carbono, no telefone celular, entre outras tecnologias. Em um hospital, por exemplo, na hora de fazer um exame, seu principal destaque vai para a área de diagnósticos, vacinas, terapias, bandagens e contrastes de imagenologia.

Tem produtos também na área têxtil, eletrônica, defesa espacial, tratamento de influentes, engenharia genética. É difícil hoje encontrar um campo de atividade humana, ligado à tecnologia, que não tenha pelo menos em uma etapa a inserção da nanotecnologia em seu processo.

Cuidados

Para aplicar a nanotecnologia na indústria, o que não podem deixar de levar em consideração são os protocolos de aplicação e treinamento do pessoal que aplica. A indústria terá que ser empiricamente desenvolvida, vai ter que impor uma mudança na cultura das empresas, começando pelos empresários, toda a sua gestão e releitura na sua cultura. A nanotecnologia promove um aumento de eficácia com a redução da aplicação desse produto.

Esse assunto traz à tona um outro lado da nanotecnologia que vem dominando as notícias internacionais, levantando várias questões sobre os potenciais efeitos adversos ou toxicidade a longo prazo. O que resulta em receios e medos quanto ao uso de partículas tão pequenas.

Eduardo fala que a ciência é um caminho novo, então pode despertar medo. “Comparada a energia nuclear, a nano pode trazer consequências danosas se mal aplicado”, ou seja, o efeito pode ser grande apesar das partículas serem pequenas. A partir daí começamos a mexer nos fundamentos da vida e dos preceitos da aplicação.

Investimentos

Para fazer valer a pena tantas facilitações com a nano no dia a dia, cientistas do mundo todo tem investido em pesquisas e desenvolvimento de inovações com as nano partículas.

O Brasil investe em nano ciência através de diversos programas, como Fapesp e CNPq, além de o tema estar sempre em discussão dentro das maiores universidades do país. Apesar da redução de verbas, ainda encontramos trabalhos de mestrados e gente querendo entender como a matéria se estrutura ou como a natureza se organiza, para então, fazer as aplicações para a vida prática de um ser humano normal.

Para ter uma ideia, a China produz mais informações em nanociência do que o Estados Unidos. “O Brasil é muito dependente das patentes externas, do conhecimento que vem de fora, de trabalhos internacionais, etc. Estamos crescendo em startups do ramo, porém muitas dependem de maior consciência da área dos empresários para que possam se desenvolver”, fala Carità.

Falando em pesquisas, a Funcional Mikron, com o apoio do SENAI, está trabalhando em um novo projeto de sucos funcionais com ingredientes nanoencapsulados. A ideia é criar um produto funcional com benefícios claros para diferentes momentos, sem perder a indulgência e a praticidade

Diante dessas inovações, o que você afirmaria? Sua empresa está preparada para esse movimento de inovação constante? Siga o Talk SCIENCE nas rede sociais para falar mais sobre o assunto e trocar muitos insights com especialistas de mercado.

Linkedin, Facebook e Instagram

 

Talk NMB
Content Team

Escreva um comentário